Carnaval de Luanda encerra desfiles debaixo da chuva

12 grupos da classe A desfilaram na Marginal de Luanda nesta terça-feira, véspera de feriado. Na 38ª edição do carnaval todos os grupos desta classe dançaram o semba com muita cor, folia, emoção e alegria.

carnaval em luanda

carnaval em luanda

Apesar da chuva que caiu, o desfile continuou com o mesmo ritmo. A festa assistida por milhares de pessoas, persegue agora com a escolha dos cinco primeiros classificados nas três classes e posterior anúncio dos vencedores.

O grupo União Kazukuta foi o grande homenageado da maior festa popular angolana que o país recebe anualmente.

União Povo da Samba deu o pontapé de saída, sendo o primeiro a desfilar com o semba, este teve muita apreciação pelos presentes. Já o União Amazonas do Prenda falaram do Herói Nacional e da Nova Marginal no mesmo ritímo, semba.

O União Mundo da Ilha não fugiu do habitual, trages vermelhos, bacias de peixes e mariscos na cabeça em representação do mar. Com o laranja, vermelho e lilás e bem arrumados estava o União Café de Angola.

Quem retratou doos 40 anos de história de Angola foi o grupo do destrito da samba, União Nova Geração do mar.

Com o recinto já escuro e ameaça de chuva, entrou o União Jovens da Cacimba que falaram da actual crise que o país vive. "Vamos esquecer a crise e seguir em frente", cantavam.

União Sagrada Esperança que seria o terceiro grupo a desfilar, por falha técnica do elenco passou em sétimo. Neste grupo foi notável a redução de membros do grupo. O União Kiela do Sambizanga homenagiou o falecido artista Bangão, este dançou debaixo da chuva sem parar.

De seguida seguiu com o Njinga Nbande de Viana, 10 de Dezembro da Maianga e terminou o desafio com 17 de Setembro do Kinaxixi.

De lembrar que os desfiles começaram sábado com a exibição dos grupos infantis, prosseguiu domingo com apresentação das agremiações de adulto da categoria B e culminou com a performance de 12 colectividades de adultos da classe A.

Isabel Bernardo